Conheça as 5 principais doenças de inverno

Tempo de leitura: 3 minutos

Todos os anos acontece a mesma coisa: a medida que nos aproximamos do mês de junho, as chamadas doenças de inverno começam a ficar mais frequentes e a aparecer de forma mais recorrente nos noticiários. Não é à toa.

Esse período do ano, no Brasil, tem características muito peculiares. O tempo é mais seco e frio, as pessoas saem menos de casa e é comum que haja muita concentração em espaços fechados. Todos esses fatores contribuem para a proliferação de vírus e bactérias.

Quais são as doenças mais comuns desse período? Continue a leitura e descubra!

1. Doenças de inverno: resfriados e gripes

Gripes e resfriados são os grandes “campeões” das doenças de inverno. Essas tendem a ser as doenças mais comuns graças à alta mutação do vírus e fácil proliferação.

A gripe é uma doença causada pelo vírus influenza e é classificada como uma infecção das vias respiratórias superiores (nariz e garganta). Ela é marcada por febre elevada (cerca de 37,8°C), coriza, dor nos músculos, articulações, cabeça e garganta. Além disso, ela tem duração média de 5 a 7 dias.

Os resfriados, por sua vez, caracterizam-se como uma infecção mais branda, ocasionada por diversos vírus, como rinovírus, vírus sincicial respiratório e adenovírus. Os sintomas são semelhantes aos da gripe, mas em menor intensidade e tendem a durar, em média, de 3 a 5 dias.

2. Doenças de inverno: rinite alérgica

A rinite é definida como uma reação alérgica que gera a inflamação na mucosa do nariz. Os sintomas mais comuns são coriza, coceira e espirros. Pode durar apenas alguns minutos ou dias.

O causador da rinite alérgica varia de pessoa para pessoa, mas os mais comuns são: o pólen das plantas; a poeira (frequente no tempo seco do inverno); ácaros e pelos de animais.

3. Doenças de inverno: sinusite

A sinusite é uma doença que pode ser causada por vírus de gripe e resfriados ou alergias — que são o tipo mais comum. Entretanto, também é possível que ela seja gerada por bactérias, mesmo sendo casos mais raros.

Essa doença surge como uma inflamação de uma região do seio paranasal ao redor do nariz. Os sintomas mais comuns são: dor de cabeça e na face, fadiga e entupimento nasal.

4. Doenças de inverno: pneumonia

A pneumonia pode ser causada por bactérias e vírus. Em casos mais raros é possível que ela se desenvolva em função da ação de fungos.

Essa doença é uma infecção e inflamação que vai das vias respiratórias até os pulmões. Os sintomas da pneumonia envolvem febre elevada (38°C ou superior), falta de ar (em casos mais graves) e tosse com catarro amarelo ou esverdeado.

5. Doenças de inverno: otite

A otite é, geralmente, causada por vírus ou bactérias. É uma infecção da garganta que migra para o ouvido. Os sintomas mais comuns são a produção de secreções, que podem dificultar a audição em função da obstrução, dor moderada e febre.

Como essas doenças de inverno são comuns, é importante que os estabelecimentos de saúde se preparem para receber, em grande volume, pessoas que apresentam esse diagnóstico durante o período de junho a setembro.

Seu laboratório já se prepara para essa demanda? Quais ações vocês têm promovido? Nos conte nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *