Meningite: Como Diagnosticar?

Tempo de leitura: 3 minutos

O Dia Mundial de Enfrentamento à Meningite foi definido para 24 de abril. O objetivo desta data é lembrar a população sobre os sintomas da doença, da vacinação e da relevância em buscar ajuda médica imediatamente em caso de suspeitas.

Se você quer saber mais sobre a meningite, seus sintomas e como é realizado o diagnóstico da doença, continue lendo o artigo. Boa leitura! 

Entenda o que é meningite 

A meningite se caracteriza pela inflamação das meninges, que são membranas protetoras do sistema nervoso central. O problema dificulta o transporte de oxigênio para as células do organismo — ocasionando lesões motoras, mentais e auditivas. A doença é contagiosa e pode ser fatal. 

Existem diversos tipos da doença, sendo a  meningite viral e a meningite bacteriana as mais comuns e capazes de causar surtos. A meningite pode atingir pessoas de todas as faixas etárias, mas ocorre com mais frequência em pessoas que estão com o sistema imunológico fragilizado, como é o caso de idosos e crianças (principalmente, as menores de dois anos). 

Saiba como a doença é causada

Os tipos de meningite são nomeados de acordo com as causas. A meningite viral é causada por diversos tipos de vírus, como o enterovírus, HIV-1 e adenovírus. Já a meningite bacteriana surge pela ação de bactérias, sendo as mais comuns a  Meningococo, a Pneumococo e a Haemophilus influenzae tipo B.

Veja quais são os sintomas da meningite 

A meningite viral é mais leve, tem sintomas bem parecidos com os de uma gripe ou resfriado e costuma ser tratada em até duas semanas.

Sintomas da meningite viral 

  • rigidez da nuca;
  • sensibilidade aumentada à luz;
  • dor de cabeça; 
  • febre;
  • vômitos. 

 A situação fica mais grave quando a doença é causada por bactéria, já que o risco de comprometimento cerebral é maior. Nesses casos é comum que seja necessária internação. 

Sintomas da meningite bacteriana 

  • febre alta;
  • rigidez da nuca;
  • forte dor de cabeça;
  • náuseas;
  • dor no pescoço; 
  • manchas vermelhas na pele (característica apresentada na meningite meningocócica). 

Como é realizado o diagnóstico de meningite 

O diagnóstico e o tratamento da meningite devem ser realizados o mais rapidamente possível, para evitar mortes ou sequelas neurológicas. Além da avaliação dos sintomas apresentados pelo paciente, um exame laboratorial — chamado punção lombar — é realizado para confirmar o diagnóstico. 

Nele, é coletada uma pequena amostra do líquor, ou líquido céfalo-raquidiano, do canal vertebral. O objetivo é analisar se existe a presença do microorganismo causador da infecção das meninges. O procedimento é feito com uma agulha bem fina, e o paciente sente, apenas, um leve desconforto. 

Também é comum a realização de exames de sangue e urina para saber qual é o estado de saúde do paciente e o microorganismo que precisa ser combatido. Em alguns casos também podem ser solicitados exames de imagem, como a tomografia computadorizada. 

A meningite é contagiosa e é importante ter alguns cuidados no dia a dia para evitá-la. Lavar as mãos com frequência, não compartilhar utensílios de uso pessoal, manter os ambientes limpos e arejados e higienizar bem os alimentos, são atitudes simples que pode manter você afastados dos vírus e das bactérias. 
A informação é uma grande aliada e pode salvar vidas. Por isso, assine nossa newsletter para continuar atualizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *